ALERTA: Jogo Baleia Azul e seriado do Netflix fazem Curitiba emitir alerta após tentativas de suicídio de adolescentes

Depois de registrar cinco tentativas de suicídio de adolescentes na madrugada desta terça-feira (18), a Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba (SMS) emitiu um alerta a pais, profissionais de saúde, profissionais de educação e adolescentes da cidade sobre o jogo Baleia Azul, que está se popularizando e fazendo vítimas em diversos lugares do mundo. Há preocupação também em relação ao seriado do Netflix “13 Reasons Why”, que conta a história de uma adolescente que comete suicídio. (Leia mais sobre o seriado abaixo.)

“Não temos como confirmar a relação, mas nos chama a atenção o padrão similar dos casos”, alerta a coordenadora de Saúde Mental da secretaria, Flávia Adachi. Os adolescentes, com idades entre 13 e 17 anos, ingeriram medicamentos. Após o atendimento, eles foram encaminhados a Centros de Atenção Psicossocial (Caps). Além desses, outros dois casos semelhantes foram registrados posteriormente.

Yulia, na Russia, o primeiro caso do Blue Whale

Para quem ainda não sabe, a dinâmica é muito simples: adolescentes são convocados para grupos fechados no Facebook e no WhatsApp para participar da Baleia Azul, que consiste em cumprir 50 desafios pré-estabelecidos por curadores***, que normalmente também são adolescentes com perfis falsos nas redes sociais. Entre as tarefas, estão mutilar os braços com facas, assistir filmes de terror na madrugada e, na tarefa final, cometer suicídio.

Em fevereiro, dois casos na Rússia foram atrelados ao jogo, que muito provavelmente se originou na terra de Putin. Um deles foi o da adolescente Yulia Konstantinova, de 15 anos, que postou pistas de que estava participando do jogo e acabou com sua morte, em fevereiro. Estima-se que mais de 130 casos russos de suicídio estão atrelados ao Blue Whale. Nada foi confirmado nas últimas semanas.

Entretanto, a novidade parece ter chegado ao Brasil. Nesta semana, dois adolescentes cometeram suicídio em Minas Gerais – levando a polícia local a suspeitar de que se trata de vítimas do desafio viral. As investigações ainda não foram concluídas.

Secretaria da Saúde de Curitiba em comunicado: “Orientamos que pais e responsáveis conversem com os adolescentes e fiquem atentos a sinais de isolamento, perda de vínculo familiar e quadros de automutilação”, diz o secretário municipal

Matéria escrita por Júlio Boll

Para ler esta matéria na íntegra, clique aqui.